Please wait while JT SlideShow is loading images...
Catedral de Santarém
 

Faixa publicitária
 
Catedrais > Santarém >
Evolução histórico-artística
 
Evolução Histórico - Artística

A Sé de Santarém - designação que possui desde 16 de Julho de 1975, quando pela Bula Apostolicae Sedis Consuetudinem, o Papa Paulo VI, criou a Diocese de Santarém – foi criada originalmente para igreja do Colégio da Companhia de Jesus, com a invocação a Nossa Senhora da Conceição.

A sua construção remonta ao século XVII, depois de D. Duarte da Costa, armeiro-mor o Reino e jesuíta, ter destinado, em 1609, os seus bens à Companhia, para a construção do estabelecimento escalabitano.

O Colégio havia de ser edificado sobre as ruínas do Paço Real, doadas, finalmente, por D. João IV, no ano de 1647.

O projecto arquitectónico, sob a responsabilidade do arquitecto régio Mateus do Couto (tio), foi aprovado em Roma, pelo Geral da Companhia, João Paulo Oliva, em 1653. A construção da igreja ter-se-á iniciado em 1672, tendo sido aberta ao culto a 9 de Fevereiro de 1687, com obra ainda incompleta. Inscreve-se na fachada o ano de 1711, data que se julga a de encerramento das obras arquitectónicas, ainda que, os trabalhos artísticos do interior se tenham prolongado até meados do século XVIII.

A obra, que à época se considerou “majestosa”, é coroada por magníficos tectos pintados, oito capelas laterais e uma riquíssima capela-mor, com um retábulo de admiráveis embutidos de pedraria policroma. De especial destaque também, o altar lateral de Nossa Senhora da Boa Morte, um trabalho em mármore do escultor António Bellini de Pádua.

Pelo exterior, ergue-se a fachada como corpo central de todo o conjunto arquitectónico, onde se podem observar, para além dos símbolos da Companhia, esculturas em terracota de santos jesuítas (Santo Inácio de Loyola, São Francisco Xavier, São Francisco de Borja e São Luís Gonzaga), encimados pelo nicho de Nossa Senhora da Conceição.

Com a expulsão dos jesuítas o edifício fica ao abandono até que, em 1780, a rainha D. Maria I o doa ao Patriarcado de Lisboa, para que nele se instalasse o respectivo Seminário, passando a ser designada por igreja do Seminário.

 

Galeria de Imagens
Veja a galeria de fotografias da Catedral.